Home » Blog » Entrevista Motivacional e Alimentação

Entrevista Motivacional e Alimentação

O estilo direcional gentil utilizado na Entrevista Motivacional possibilita ao cliente a promoção da aderência de uma mudança específica de comportamento: a pessoa começa a se apropriar da mudança de comportamento ao  eleger uma meta de mudança particular (não do profissional) com importância e significados altamente pessoais.

Note que direcional é diferente de ser diretivo. Na EM o profissional é direcional:  costumo dizer que é quase como se o profissional fosse o roteirista do filme – o profissional evoca a motivação e valores e objetivos de modo que a pessoa possa se dar conta do que de fato é importante para ela, a fim de que ela se compromisse com uma mudança específica.  Uma postura diretiva, envolve um foco pré-definido e prescrições. Exemplo clássico: dietas.

Com isso não quero dizer que as dietas não sejam importantes e necessárias, mas elas serão indicadas após o cliente se engajar no tratamento, quando ele estiver com um foco definido e ter claros os recursos e habilidades que ele poderá utilizar. Ou seja, na fase de planejamento, a dieta pode ser recomendada, caso o cliente necessite.

 A Entrevista Motivacional é uma maneira mais amigável de falar sobre mudança, que tem sido demostrada como efetiva por vários pesquisadores na alimentação e atividade física, de modo a evitar o ciclo da compulsão alimentar.

Postura do Entrevistador Motivacional: 

·         Convide os clientes a dividirem suas histórias com você; reflita essas histórias sem julgamento (tirando o tom de desgraça).  Em seguida, ofereça uma nova abordagem focada na variedade, equilíbrio e moderação invés de restrição, evitação e desespero.

·         Lidar com comportamentos ambivalentes na mudança do comportamento faz parte do processo.

·         A motivação para a mudança aumenta quando o cliente reconhece que existe uma discrepância entre seu comportamento atual e seu objetivo/ valores pessoais.

·         A motivação é baseada nas habilidades, confiança e crença de que os esforços da pessoa irão funcionar!

·         A mudança do comportamento é fruto da motivação e não somente da educação / informação.

Referência:

Motivational Interviewing in Nutrition and Fitness

Dawn Clifford & Laura Curtis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*