Você prefere ser uma mosca ou uma abelha?

Enquanto a mosca vai atrás daquilo que é aparente, a abelha realiza um trabalho altamente rebuscado de extrair da flor o que ela tem de mais rico e precioso. Esta é a essencia do Entrevistador Motivacional: extrair os recursos, valores, habilidades e fatores de proteção da pessoa e não apenas tratar a doença.

Muitos profissionais de saúde têm a tendência de fixar sua atenção nos ‘problemas’ dos seus clientes. As perguntas feitas em geral tendem a determinar ‘causas’ e em seguida o profissional se sente no dever de propor ‘soluções’ para os problemas apresentados. Diferentemente, a Entrevista Motivacional propõe uma alternativa à relação profissional-cliente onde o profissional faz uso outras estratégias e oferece estímulo para que o cliente verbalize um discurso de mudança.

Outra diferença importante entre a EM e outras abordagens consiste na visão de que o profissional tem de seu cliente. Profissionais experientes acreditam que a maneira como o profissional vê o seu cliente interfere diretamente na qualidade do relacionamento entre eles e no processo de mudança. Atualmente é mais comum encontrarmos profissionais que veem seus clientes como ‘deficitários’.  Neste tipo de visão, “faltam” ao cliente alguns recursos ou conhecimentos e cabe ao profissional “preencher” estas lacunas através do seu conhecimento científico, sua experiência e dos recursos que ele tem disponível para “dar”  aquilo que ele “necessita”. Faz parte da essência da Entrevista Motivacional reconhecer que o cliente tem competência, recursos e força própria para construir uma mudança em sua vida. Neste sentido, quando o profissional vê o seu cliente como ‘capaz’, torna-se mais fácil para o profissional utilizar os princípios essenciais da EM de parceria, aceitação, compaixão e evocação.